Pular para o conteúdo
remarketing para afiliados

Você já reparou que, quando estamos interessados em um produto, temos  a impressão de vê-lo em todos os lugares? Na internet não é uma sensação. É uma estratégia de marketing digital chamada “Remarketing“.

Neste artigo vamos explicar o que é remarketing e como podemos aplicá-lo em uma estratégia de marketing digital para afiliados voltada para o aumento de conversões.

Se você é um afiliado da Monetizze que está começando agora nesse universo, leia este artigo até o fim e confira os outros posts do nosso blog que vão ajudá-lo a se tornar um verdadeiro piloto de vendas.

Preparado para desbravar o remarketing para afiliados? Então vamos lá.

O que é Remarketing?

O remarketing nada mais é que impactar mais de uma vez o usuário que já demonstrou interesse pelo seu produto, marca ou serviço.

Anteriormente, o nome utilizado era retargeting, já que o objetivo era impactar uma audiência que já teve contato com seu produto.

Porém, o Google acabou popularizando o termo remarketing ao utilizá-lo como uma das suas campanhas da rede de display.

Hoje, qualquer campanha veiculada exclusivamente para usuários que acessaram um site ou determinada página desse site é considerada remarketing.

Não apenas no Google, como também no Facebook e Instagram.

Como fazer uma campanha de remarketing para afiliados?

Antes de criar sua campanha, é preciso relembrar dois conceitos muito importantes do marketing digital: o funil de vendas do seu produto e a jornada de compras do seu cliente.

Esses dois conceitos são essenciais para elaborar uma boa estratégia de remarketing pelos seguintes motivos:

  • Conteúdos relevantes para cada estágio do seu funil de venda tendem a converter mais;
  • A mensagem certa para o seu consumidor pode levá-lo à compra, a mensagem errada pode levá-lo ao concorrente;
  • Criar públicos específicos para cada um dos estágios.

O primeiro passo é fazer uma lista de usuários que acessaram as áreas do seu site ou blog os quais você deseja impactar com o remarketing.

Essas listas são construídas a partir do trackeamento do site e da criação de cookies que monitoram cada passo dos usuários dentro do seu site.

Para isso é importante que as tags do Google Adwords e Analytics estejam instaladas corretamente, da mesma forma que o pixel do Facebook.

Com as tags instaladas e funcionando, é hora de definir quais as condições dessas listas.

Remarketing no Google Adwords e Google Analytics

No Google Analytics e Adwords é possível criar listas a partir de um link determinado ou através de condições mais específicas, como por exemplo:

Usuários que acessaram a página meuproduto.com.br/checkout.

Nesse caso, todos os usuários que acessaram a página de checkout do site farão parte da lista.

Usuários que acessaram a página meuproduto.com.br/checkout mas não visualizaram a página de meuproduto.com.br/Obrigado.

Ou seja, todos os usuários que chegaram até o checkout mas não efetuaram a compra farão parte dessa lista.

Remarketing no Facebook e Instagram

No Facebook e no Instagram, o processo de criação de listas é bem semelhante ao do Google.

É possível criar públicos personalizados a partir dos passos que eles deram dentro do site, que foram monitorados pelo Pixel do Facebook.

A partir disso, é necessário abrir o seu Gerenciador de Negócios e criar um público com as mesmas condições acima: que tenham acessado uma página específica ou uma combinação de outros fatores.

A vantagem do Facebook é que é possível mesclar com outras informações dos usuários ou até mesmo criar um remarketing para usuários que interagiram com a sua página dentro da rede social.

Tudo vai depender da estratégia utilizada por você.

Quais os principais tipos de campanha para remarketing?

Essa é uma dúvida muito comum para quem está dando os primeiros passos nas campanhas de remarketing.

Hoje, é possível fazer os seguintes tipos de campanha de remarketing de acordo com a plataforma:

Google

  • Links patrocinados – anúncios de texto que serão exibidos somente para as pessoas dentro das suas listas de público
  • Rede de Display – anúncios gráficos estáticos ou animados exibidos na rede de parceiros do Google (blogs, sites e videos do Youtube)

Facebook

  • Feed de Notícias – anúncios de link que são exibidos na timeline dos usuários dentro das suas listas;
  • Barra Lateral – anúncios exibidos na barra lateral do Facebook;
  • Vídeo no Feed – anúncios em vídeo exibidos na timeline dos usuários;
  • Instagram Feed – anúncios exibidos na timeline dos usuários do Instagram;

Se quiser saber mais sobre aquisição de tráfego, confira o artigo que escrevemos sobre o assunto.

Anúncios para remarketing

Com os públicos e as segmentações definidas, é hora de colocar a mão na massa e produzir os anúncios.

Lembra quando abordamos mais acima sobre a jornada de compra do cliente e o funil de vendas?

É nesse momento que eles serão importantes, pois os anúncios tem que fazer sentido de acordo com o estágio de cada um deles.

Quanto mais personalizada uma mensagem, maiores as chances de conversão. Por isso é importante conhecer suas personas e seus estágios de funil e da jornada.

Se o seu anúncio é para um produto específico, nada melhor que oferecer um benefício a mais para o cliente, como um desconto para finalizar a compra.

Por outro lado, se o anúncio é para um serviço ou curso, por exemplo, você pode usar uma linguagem mais persuasiva, apresentando as vantagens de adquirí-los.

Como aumentar minhas conversões com remarketing?

Para aumentar suas conversões com remarketing, é necessário, como dito acima, planejamento e conhecimento da jornada de compra e do seu funil de vendas.

Elabore anúncios personalizados para cada um desses estágios.

Conheça o seu público e o tipo de mensagem e formato que funciona com ele.

A melhor forma de se fazer isso é através das personas.

Crie várias listas e segmentações, trabalhando com diferentes formatos para cada uma delas.

Aproveite para aumentar a sua base de e-mails e trabalhar com esse público posteriormente em outras plataformas.

Mas o principal é sempre acompanhar o desempenho das campanhas.

Ver o que está dando certo e o que não está funcionando. Fazer os ajustes necessários e continuar medindo os resultados.

O fato de o cliente já ter interesse no seu produto não garante que ele vá finalizar a compra se a mensagem não for a correta.

Conclusão

Neste artigo abordamos o conceito de remarketing e como realizá-lo no Google Ads e Facebook/Instagram.

Porém, também é possível desenvolver uma campanha de remarketing por e-mail, sendo necessário a utilização de uma plataforma de gestão de leads que permita a segmentação ou importação de listas.

O remarketing é uma excelente ferramenta de marketing digital que deve ser usada por todos aqueles que estão entrando agora no mundo do marketing de afiliados.

Esperamos que essas dicas sejam úteis para você.

 

Artigos relacionados