Pular para o conteúdo
aquisição de tráfego para afiliados

É uma verdade universalmente aceita no mercado de produtos digitais que um site sem visitas é um site sem conversões. Neste artigo vamos falar sobre aquisição de tráfego para afiliados, ou seja, como gerar visitas qualificadas que aumentarão as suas conversões.

Mas, antes de darmos os primeiros passos, precisamos rever alguns conceitos de marketing digital diretamente ligados ao assunto deste texto.

Afinal, pode ter uma ou outra informação que passou batida por você. Relembrar é sempre bom.

Personas

Vender pela internet não é algo fácil, mas pode se tornar à medida que você compreende e desenvolve certas habilidades e conhecimentos relacionados ao público-alvo do produto ao qual você se afiliou.

Então, a primeira coisa a ser feita antes de começar a trabalhar a aquisição de tráfego para afiliados, é conhecer seu público através das personas.

Aquisição de Tráfego para Afiliados - Personas

Uma persona é a representação do seu cliente ideal.

Mas nada subjetivo como “mulheres de 15 a 35 anos de classe B residentes na região Sudeste que buscam emagrecer“.

As informações de uma persona são muito mais detalhadas, realmente personificando o público.

Sendo assim, o desenho de uma persona pode ser descrito como:

Flávia é uma advogada de 31 anos, que trabalha em um escritório de advocacia em São Paulo.

É casada e tem dois filhos, de seis e quatro anos.

Depois do segundo filho e da promoção no escritório, Flávia ganhou alguns quilos devido ao ritmo frenético de trabalho, com visitas diárias ao fórum e à clientes, além de uma alimentação bastante irregular.

Com essa rotina, Flávia mal tem tempo para frequentar uma academia e, neste momento, encontra-se insatisfeita com o ganho de peso dos últimos anos.

Já tentou várias dietas que não deram resultado.

Hoje, tenta se inspirar em blogs de vida saudável e perfis no Instagram de nutricionistas e influenciadoras digitais do mundo Fitness.

Sempre pesquisa sobre o assunto no Google e em grupos do Facebook.

Nas horas vagas, gosta de passar o tempo com os filhos e o marido em programas ao ar livre.

Flávia procura uma alternativa de emagrecimento que dê resultados a médio prazo, seja com a ajuda de pílulas emagrecedoras, mas também dicas de receitas de comidas saudáveis para o dia a dia”.

Dessa forma, podemos ver um perfil completo de persona ideal representada pela Flávia.

  • Sabemos qual é a sua dor ou desejo (emagrecer a médio prazo com pílulas e/ou receitas de comidas saudáveis);
  • Seu perfil demográfico e social (idade, estado civil, filhos)
  • Seus hábitos (de alimentação e consumo)
  • Quais canais de mídia costuma acessar (blogs, Instagram, grupos de Facebook e pesquisa do Google)

 

Com essas informações, é possível identificar em quais canais de aquisição deve-se investir, as segmentações, sites parceiros e outros dados relevantes para aumentar suas conversões.

Depois do produto, as personas são as coisas mais importantes para um afiliado.

 

O que é aquisição de tráfego?

Agora que relembramos alguns conceitos essenciais de marketing digital, daremos os primeiros passos sobre aquisição de tráfego.

Respondendo a pergunta acima, aquisição de tráfego consiste em atrair visitantes para o seu site através de canais orgânicos, pagos, redes sociais, referenciais, display e direto.

Os canais de aquisição são classificados da seguinte forma, de acordo com o Google Analytics:

 

print da tela de aquisições analytics

 

Para cada um desses canais existe uma forma certa de se trabalhar, que abordaremos mais adiante.

Antes disso, falaremos brevemente sobre cada um deles.

Paid Search

Paid Search são todas as sessões geradas a partir de campanhas pay-per-click (PPC) em buscadores.

A plataforma mais comum de campanhas de search é o Google Ads, mas é possível fazer campanhas PPC em outros buscadores como Bing e Yahoo.

Nesse tipo de aquisição, os anúncios são exibidos de acordo com as palavras-chaves pesquisas pelos usuários.

Orgânico

Todo o tráfego que um site recebe a partir de resultados de sites de busca que não sejam via anúncios é considerado orgânico.

Ou seja, quando um usuário pesquisa por um termo no Google e clica em seu site, que aparece na primeira posição da busca orgânica.

Da mesma forma que a busca paga, no tráfego orgânico inclui-se todos os buscadores, sendo Google, Bing e Yahoo considerados os principais.

 

Resultados de busca paga e orgânica no Google

Direto

Tráfego direto é todo aquele em que o usuário digita o endereço no navegador.

Ou seja, ele não chega a um site por busca no Google, por anúncios, por links de redes sociais ou de outras páginas.

O tráfego direto é muito utilizado por sites que possuem domínio muito conhecido, normalmente grandes portais de notícias, marcas globais ou quando o usuário já tem o endereço gravado no navegador.

Social

Quem acessa o Facebook com mais frequência, provavelmente já viu amigos compartilhando links de sites na timeline.

Quando você clica nesse link, você está gerando uma visita via “aquisição social”, ou seja, a aquisição de tráfego via social é aquela cujos acessos vem a partir de redes sociais.

Facebook, Instagram, Youtube, Twitter e qualquer outra rede social que envie acessos para um site será exibido na aba de Aquisição > Todo o Tráfego > Redes Sociais.

Referência

A aquisição de tráfego via referência é uma das mais importantes para produtores e infoprodutores que possuem redes de afiliados.

É a partir dela que pode-se verificar quais os afiliados que estão enviando mais acessos para a página de checkout de um produto.

Como descrito no primeiro parágrafo, qualquer acesso a partir de links de outros sites, exceto de redes sociais e resultados de buscadores, é considerado uma referência.

Aquisição via referência também é uma das principais ferramentas para a construção de uma boa estratégia de SEO, impactando diretamente nos seus acessos orgânicos, como veremos mais adiante.

Display

Você provavelmente já acessou algum blog ou portal com banners do Google que direcionam para outros sites.

Esses banners são chamados de redes de display.

A aquisição de tráfego via rede de display é aquela em que os acessos acontecem a partir de uma campanha em mídia display, como as do próprio Google Adwords ou de mídia programática.

 

aquisição de tráfego para afiliados

 

Tráfego pago x tráfego orgânico

Se você chegou até aqui, deve estar se perguntando qual dessas duas formas de aquisição de tráfego para afiliados é a melhor, certo?

Não existe uma resposta contra entre qual delas é a melhor. No marketing digital todas as estratégias se complementam.

Especialmente no marketing de afiliados, é essencial trabalhar essas duas formas de aquisição para equilibrar e equacionar o seu retorno sobre o investimento.

Porém, o que vai definir a que melhor atende à sua estratégia inicial é o seu objetivo.

De forma bem direta, podemos dizer que o tráfego orgânico é obtido através da produção de conteúdo relevante para o seu público-alvo.

Ou seja, quanto mais conteúdo de qualidade, mais pessoas chegam até o seu site buscando pelo seu produto.

Já o tráfego pago é basicamente pagar para aparecer comprando as palavras-chaves relevantes para suas personas.

Qual devo escolher?

Se o seu objetivo é construir uma lista a partir do marketing de conteúdo ou inbound, o tráfego orgânico é a melhor alternativa.

É um trabalho construído com calma, com resultados a médio e longo prazo a partir de uma cuidadosa curadoria e produção de conteúdo que atenda e solucione as dores das suas personas.

Já se o seu objetivo é gerar vendas, o tráfego pago é a melhor alternativa.

Os resultados aparecem a curto prazo através de campanhas segmentadas que atingem suas personas no momento em que elas buscam a solução que o seu produto ou serviço apresenta.

Prós e Contras

Cada uma das duas opções acima tem seus prós e contras.

Tráfego pago

No caso do tráfego pago, quem está começando agora no marketing de afiliados talvez não tenha verba para investir em anúncios.

Sendo assim, podemos considerar o investimento inicial como um contra para afiliados iniciantes.

Outro ponto negativo é que a concorrência pode investir nas mesmas palavras-chaves que você, aumentando o custo.

Em termos de Google Ads, as regras rígidas podem ser um contra dependendo dos produtos que você promove.

Os pontos positivos a serem destacados são o retorno imediato em termos de acesso e conversões.

Além disso, os seus anúncios são exibidos no momento em que o cliente faz a busca pelo seu produto ou à dor que ele soluciona.

No Facebook, o tráfego pago pode ter resultados excelentes a partir de segmentações assertivas para seu público.

Tráfego orgânico

Já o tráfego orgânico é uma excelente alternativa para quem está começando no marketing de afiliados.

Se você não tem verba para investir, o conteúdo será a sua melhor ferramenta.

Produzir conteúdo de qualidade depende de pesquisa e qualidade na escrita, o que pode ser feito sem investimento.

Esteja presente nos canais de interesse das suas personas.

Produza vídeos, blog posts, stories, posts em redes sociais. Sempre mantendo a qualidade e a relevância.

Com o tempo, você e seu conteúdo terão autoridade garantindo mais conversões.

Por outro lado, a parte negativa da aquisição de tráfego orgânico é que o retorno não é imediato.

Depende de vários fatores como a otimização de SEO, SEM, link building e frequência.

Com resultados de médio e longo prazo, o afiliado pode acabar se frustrando ao investir somente em tráfego orgânico.

Aquisição de tráfego para afiliados

O Marketing de Afiliados é um segmento do marketing digital que demanda resultados rápidos para aqueles que decidem investir nessa área.

A aquisição de tráfego pago e orgânico podem coexistir no marketing de afiliados, desde que se tenha em mente quais os objetivos estabelecidos para cada uma dessas estratégias.

Quando um afiliado resolve investir dinheiro em canais pagos, ele espera retorno imediato. Avalia o ROI de suas campanhas e ajusta para os canais que trazem o maior retorno.

Quando o objetivo não é a venda imediata, o afiliado pode trabalhar com uma estratégia de produção de conteúdo relevante para suas personas.

Esse conteúdo será definido de acordo com o estágio de cada um dos usuários dentro de seu funil de vendas.

Através da jornada de compra, o afiliado pode publicar o conteúdo ideal para cada um desses estágios.

Quando você escolhe um produto para divulgá-lo, a primeira coisa que deve ter em mente é a persona a qual esse produto atende.

Quanto mais bem definida uma persona, mais fácil identificar em quais ambientes ela esta presente.

A partir dessa informação, você pode começar a planejar sua estratégia de mídia.

Existem vários canais de aquisição de tráfego com os quais um afiliado pode trabalhar.

Mais adiante vamos apresentar as possibilidades dos principais e que já foram testados e aprovados por outros afiliados.

Mas antes de falarmos sobre os canais, precisamos focar em algo essencial para se obter um bom retorno das suas campanhas de aquisição de tráfego.

Landing Page ou Página de Vendas

A Landing Page ou página de vendas é a sua principal ferramenta de trabalho.

Nenhuma campanha de mídia trará um bom retorno se a sua landing page não for atrativa, persuasiva e focada em conversão.

Antes de pensar em investir tempo em produção de conteúdo e dinheiro em mídia, avalie se a sua landing page segue as melhores práticas para gerar conversões.

Elaboramos um artigo com tudo o que você precisa saber sobre Landing Pages.

Leia aqui: A importância de uma boa Landing Page no marketing de afiliados

Agora vamos falar sobre os principais canais de aquisição de tráfego para afiliados.

Facebook Ads

Poucas ferramentas hoje em dia fornecem tantas informações e possibilidades de segmentação como o Facebook.

Pare por um minuto e reflita sobre a sua rotina em redes sociais.

O que você curte, compartilha, os locais que faz checkin, as informações exibidas no seu perfil como idade, gênero, status de relacionamento.

O Facebook sabe se você navega por um aparelho Android ou Iphone.

Se você está acessando por internet móvel ou uma conexão Wi-Fi.

Além disso, o Facebook sabe exatamente quais os locais que você visita mesmo que não compartilhe essa informação em sua timeline.

O Facebook também está de olho nos sites que você acessa, já que a maioria possui o pixel instalado, para acompanhar o comportamento do usuário.

Ou seja, o Facebook hoje sabe tanto sobre seus usuários que a sua ferramenta de anúncios é uma das mais completas para qualquer anunciante.

Com tantas informações em mãos, fica fácil dizer que hoje o Facebook é a melhor ferramenta de aquisição de tráfego para afiliados que estão entrando agora nesse mercado.

Melhores práticas

Com uma persona bem desenhada, você terá todas as informações necessárias para produzir campanhas de sucesso.

Além disso, o Facebook oferece vários formatos de anúncios: em vídeo, stories, PPC, in-streaming, publicações patrocinadas e mais.

Mas não basta apenas uma boa segmentação para ter uma alta taxa de conversão.

É preciso produzir anúncios de qualidade prestando atenção nestes principais fatores: copy, imagem, posicionamento e objetivo do anúncio.

Seus textos devem ser persuasivos, com imagens coerentes com a proposta do produto e chamativas a ponto de despertar o interesse dos usuários.

Dentre os vários posicionamentos oferecidos pelo Facebook, foque naqueles que tem maior conversão e que fazem mais sentido para a sua estratégia de anúncios.

E, principalmente, mantenha a atenção no objetivo do anúncio: se o seu objetivo é fazer com que as pessoas assistam a um vídeo, trabalhe seu texto, o video e o posicionamento de forma que favoreça essa ação.

Se o objetivo é gerar conversões, foque no texto e no design.

Já para conquistar cadastros, ofereça conteúdo de qualidade e poucos campos no formulário, para que o usuário não se sinta desmotivado a preenchê-lo.

Com os anúncios rodando, o próximo passo é medir, testar e acompanhar os resultados.

Faça testes A/B, mude seus copys, suas imagens e ajuste outras informações.

Recentemente publicamos um artigo com As Melhores Dicas de Copywriting para Facebookonde você pode aprender um pouco mais sobre essa técnica.

Google Ads

Segundo dados de 2018, o número do buscas no Google já está na casa dos trilhões.

Em cada uma dessas buscas, há a possibilidade de veicular um anúncio de acordo com as palavras-chaves pesquisadas pelos usuários.

Com um volume tão alto de pesquisas e a possibilidade de exibir o seu produto para essas pessoas, é natural que um afiliado queira usar a plataforma de mídia do Google.

Porém, o Google tem um código de conduta bem rígido e veta a utilização de vários termos e alguns elementos que podem ser usados em uma landing page.

Para o afiliado que deseja fazer a aquisição de tráfego, é essencial ficar atento à essas regras e adaptar suas landing pages de acordo com o que o Google determina.

Com a landing page cumprindo as regras do Google Ads, o afiliado terá a possibilidade de trabalhar campanhas de links patrocinados para palavras-chaves, através da rede de display, listas de clientes específicos e muito mais.

Além disso, é possível ver também as palavras-chaves que acionaram seus anúncios mas que não pertencem à sua campanha, o que facilita para otimizar e aumentar as conversões.

Conclusão

Se você está chegando agora no mundo do marketing de afiliados e deseja dar os primeiros passos para aquisição de tráfego, este artigo apresenta uma base para compreender as duas principais ferramentas do mercado.

Apresentamos os conceitos de aquisição de tráfego para afiliados, quais os principais canais e as vantagens e desvantagens de cada um deles.

As estratégias dependem de cada afiliado, produto promovido e suas personas definidas.

As personas vão guiar o seu caminho, mostrando onde o seu consumidor está presente e, a partir disso, trace sua estratégia de acordo com essas informações.

Crie processos, analise, teste e modifique suas campanhas caso seja necessário para aumentar sua taxa de conversão.

Fique ligado em nosso blog para mais artigos como esse que vão ajudá-lo a se tornar um piloto de vendas da Monetizze!

Artigos relacionados