Pular para o conteúdo

Adquirir um cliente é a meta de todas as empresas. No entanto, uma maneira de se manter no topo do mercado é preciso saber como manter o cliente interessado em novos produtos que você possa oferecer a ele.

Não ofereça milagres

Entenda qual é a dor daquele cliente. O que ele espera obter quando adquiri o seu produto.

Por exemplo: um gel redutor de medidas. Quem adquirir esse produto sabe qual é a função dele. Por isso, evite promessas que você sabe que seu produto não vai cumprir.

A experiência do cliente é que irá fidelizá-lo. Portanto, se o seu produto atendeu as expectativas dele, e foi honesto com o que prometeu. Ele certamente estará mais disposto a se interessar por algum novo produto que você tenha para lhe oferecer.

Quando você faz uma promessa milagrosa em seus anúncios e campanhas na internet é bem provável que o cliente perceba. No entanto, pode até ser que o cliente faça a primeira compra de um produto seu. Porém, ele vai perceber que comprou uma coisa e levou outra.

A chance dele nunca mais adquirir nada que você comercializa é muito grande. E pior ainda: ele provavelmente irá relatar para as pessoas a sua má experiência. Por isso, evite campanhas e anúncios milagrosos.

Quem não é visto não é lembrado

Esse ditado popular é uma das maiores verdades que existem no comércio eletrônico. Todos que usam a internet para  promover vendas querem que seus anúncios, campanhas, páginas de vendas e etc sejam vistas.

Para o cliente efetuar uma compra online é primeiro preciso que ele veja que existe aquele produto à venda.

No entanto, não adianta você vender o seu produto para o cliente e a relação acabar ali.

Faça com que ele lembre de você. Utilize estratégias de e-mail marketing. Frequentemente ofereça a ele conteúdo relevante.

Consiga fazer com que o seu cliente lembre sempre de você. Uma pessoa que lembra de uma marca certamente dá uma maior abertura para que ela apresente para ele seus novos produtos.

Ouça o seu cliente

Quando o seu cliente te procurar relatando um problema, ou mesmo dando um elogio o ouça.

A maioria das dicas de como ter sucesso vem dos seus próprios clientes. É ele que fala com você: olha esse chinelo tá arrebentando muito fácil, essa camisa desbota após algumas lavagens e etc.

O verdadeiro empreendedor entende que o cliente dele  não está reclamando. Na verdade ele está mostrando pra você as fraquezas do seu produto.

A maioria das pessoas sabem que todo produto está sujeito a apresentar um defeito. Quando ele te procura ele espera ser ouvido e atendido conforme a demanda que ele apresenta.

Faça o seu cliente se sentir seguro.

Pesquisas apontam que um em cada 4 clientes não compram pela internet por medo de fraude.

Por isso, procure ter uma empresa séria para intermediar o pagamento dos seus produtos. A Montetizze, por exemplo, foi eleita por votação popular pelo segundo ano consecutivo a Melhor Plataforma para Afiliados.

Portanto, ter na sua página de vendas a informação de que uma empresa reconhecida pelo mercado é também responsável por manter os dados do cliente seguros.  

Quebrar a objeção da insegurança do consumidor fará com que ele vire seu cliente. Tornando seu cliente e percebendo que é seguro manter uma relação comercial com você, a chance dele se interessar e adquirir novos produtos seu aumenta substancialmente.

Dê um feeddback ao seu cliente.

Ouvir o que o seu cliente têm para dizer pode ser uma das chaves para alavancar o sucesso das suas vendas. Contudo não adianta ouvir o que ele tem pra dizer, melhorar o que ele acha que têm que ser melhorado, e não dar a ele nenhum feedback.

A Revista Pequenas Empresas Grandes Negócios, certa vez fez uma pesquisa que aponta que 61% dos consumidores afirmam que o bom atendimento é mais importante do que a qualidade ou o preço.

Portanto, já deu para perceber que as pessoas gostam de ser ouvidas. E mais do que serem ouvidas elas gostam que sejam bem atendidas.

Se o seu cliente apresentar um problema. Ou mesmo uma sugestão sobre seu produto ou serviço e você se demonstrar empenhado em ouvi-lo ele entenderá que você se preocupa com ele.

É muito mais fácil manter o cliente interessado em novos produtos quando ele já se sentiu amparado em outra compra que ele realizou com você.

O óbvio pode ser um  diferencial

Você já prestou atenção nos rótulos de óleo de soja? Se não, vá até a cozinha e dê uma olhada.

A grande maioria dos óleos de soja vendidos no Brasil vem com a seguinte informação: Não contém colesterol.

No entanto, se trata de um óleo vegetal. E como tal, obviamente ele não tem colesterol. Uma vez que o colesterol é de origem animal.

Porém, algumas pessoas não sabem dessa informação. E óleo geralmente é associado a gordura, sobrepeso e etc.

Dessa forma, se uma pessoa que não sabe isso for ao supermercado e encontrar dois óleos de marcas diferentes, um com esta informação e outro sem ela. A chance de ele adquirir o que têm essa informação é bem maior.

Se você comercializa um produto físico  pela internet, por exemplo, você pode oferecer ao seu cliente garantia de devolução até 7 dias após o recebimento do mesmo.

Ele já tem direito a isso. Está dissertado no artigo 49 do Código de Defesa do consumidor:

Art. 49. O consumidor pode desistir do contrato, no prazo de 7 dias a contar de sua assinatura ou do ato de recebimento do produto ou serviço, sempre que a contratação de fornecimento de produtos e serviços ocorrer fora do estabelecimento comercial, especialmente por telefone ou a domicílio.

Contudo boa parte dos clientes não sabem que possui esse direito. E se você oferecer isso pra ele no anúncio do seu produto, você acaba passando uma confiança maior.

Se houver um produto similar ao seu sem oferecer essa”garantia”. Certamente ele irá optar pelo seu.

Quando alguém se sente seguro na Relação de Consumo, naturalmente se interessa mais sobre os novos produtos que você possa vir a ofertar para ele.

Saiba diferenciar valor de produto.

Ninguém compra nada que não saiba a sua utilidade. Sendo assim, procure entregar para o seu cliente mais do que o produto. Entregue a ele valor também.

Um consumidor que busca comprar uma cama, por exemplo. Ele sabe pra quê que serve aquela cama. Porém, o que ele quer não é somente uma cama para deitar.

Ele quer uma cama que dê a ele noites tranquilas de sono. Que não faça barulho quando ele se movimentar nela a noite. Que seja de uma madeira de boa qualidade.

O produto exerce a função. O valor determina a relação custo benefício. Não há um cliente que queira pagar por algo que apenas exerce a função para qual foi destinada. Elas esperam ser surpreendidas.

Se foi melhor do que ela esperava uma vez. Certamente, quando você oferecer a ele um novo produto ele se demonstrará interessado.

Artigos relacionados